Projeto que incentiva aproveitamento da energia produzida por micro e minigeradores segue para sanção

Os deputados aprovaram em terceiro turno de votação, na sessão plenária desta quarta-feira (18), na Assembleia Legislativa do Paraná, o projeto de lei nº 378/2015, que institui benefícios para incentivar o aproveitamento de energia elétrica produzida por micro e minigeradores. A proposta também passou em redação final em sessão extraordinária realizada logo após a primeira sessão e, com isso, agora segue para sanção da governadora Cida Borghetti. 

A matéria, de autoria do presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), beneficia geradores movidos a energia solar, eólica, biomassa e todo o tipo de energia limpa. Pelo texto do projeto, a base de cálculo do ICMS sobre a energia produzida por mini e microgeradores deverá ser reduzida, sendo cobrada apenas sobre o excedente da produção que será incorporada ao sistema elétrico e não mais sobre a energia produzida e consumida pela unidade produtora. “O Paraná vai ocupar, a partir da aprovação dessa legislação, uma posição alinhada aos mais avançados estados brasileiros no estímulo à produção de energia não poluente e renovável”, disse Traiano.

O projeto concede benefícios de ICMS para produtores de geração mini e microgeração distribuída. Os principais beneficiados serão aqueles que têm uma placa solar instalada em sua residência ou propriedade rural. A matéria ainda estabelece que o imposto, que hoje é cobrado sobre a totalidade da energia gerada, deve ser cobrado apenas sobre o saldo da energia gerada. Quem produz 30 Megawatts e consome 50, por exemplo, vai pagar ICMS somente sobre 20.

Por tratarem de tema semelhante, o projeto de lei nº 614/2015, do deputado Ademir Bier (PSD); e o projeto de lei nº 439/2015, assinado pelos deputados Guto Silva (PSD); Marcio Nunes (PSD); Claudio Palozi (PSC); Gilson de Souza (PSC); Claudia Pereira (PSC); Cobra Repórter (PSD); Hussein Bakri (PSD); Wilmar Reichembach (PSC); Missionário Ricardo Arruda (PSL); Alexandre Guimarães (PSD) e Evandro Araújo (PSC), e pelo ex-deputado Leonaldo Paranhos (PSC), foram anexados ao projeto 378/2015.

Inovação – O projeto de lei que institui o Fundo de Inovação das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte do Paraná (Fime/PR) também seguirá para sanção, ou veto, do Governo do Estado, após ser aprovado em redação final na sessão desta quarta-feira. Segundo o texto, assinado pelo Poder Executivo, o fundo será de natureza contábil e vinculado à Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), com a finalidade de financiar projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação voltados para o setor. Com a matéria, foi aprovada uma emenda que visa garantir o efetivo repasse do percentual de 1% da receita tributária ao financiamento de pesquisas nas instituições de pesquisa do Estado, Iapar, universidades estaduais e Tecpar.

De acordo com a proposta de nº 99/2018, a instituição do Fime/PR se faz necessária tendo em vista que a inovação e o conhecimento são a força motriz do desenvolvimento regional sustentável e, por isso, é preciso criar mecanismos de estímulo ao setor, ampliando a capacidade competitiva das micro e pequenas empresas. O fundo também tem como objetivo, segundo o Executivo, fomentar a economia por meio de transferência de conhecimento das instituições científicas e tecnológicas do estado do Paraná.

Redação final 1 – O projeto de lei que altera a Lei nº 17.352/2012, que estabelece critérios de transparência para a cobrança de dívidas dos consumidores, foi igualmente aprovado na forma de emenda de redação final. A proposta, do deputado Marcio Pauliki (SD), insere novo artigo e parágrafos na lei, garantindo que as cobranças feitas por ‘call centers’ sejam gravadas, com a possibilidade dessas gravações serem disponibilizadas aos consumidores em caso de solicitação. O projeto de lei nº 711/2017, dos deputados Luiz Claudio Romanelli (PSB), Marcio Pauliki, Delegado Recalcatti (PSD) e Pedro Lupion (DEM), regrando os procedimentos que a Policia Militar deve adotar para a reprodução de cavalos nas suas unidades montadas, também foi aprovada em redação final. Ambas as matérias agora seguem para sanção, ou veto, do Poder Executivo.

Redação final 2 – Os projetos de lei nº 393/2017, dos deputados Paulo Litro (PSDB) e Evandro Junior (PSDB), que concede a Curitiba o título de Capital da Cerveja Artesanal; e nº 102/2017, da deputada Maria Victoria (PP), que institui o Dia de Conscientização Sobre as Amiloidoses no Paraná, passaram em redação final e também seguem para o Poder Executivo, para serem sancionados ou vetados.

PM-PR – De autoria do Poder Executivo, o projeto de lei nº 155/2018, alterando dispositivos da Lei nº 16.575/2010, que dispõe sobre a Polícia Militar do Estado do Paraná, incorporando a Diretoria de Ensino e Pesquisa da PMPR à Academia Policial Militar do Guatupê, foi aprovado em primeiro turno. Segundo o Governo do Estado, a mudança proporcionará consideráveis avanços na administração dos processos de ensino e aprendizagem, dinamizando a formação policial militar. A matéria também passou em segunda discussão na sessão extraordinária realizada em seguida e, com a dispensa de votação da redação final também aprovada, já que não recebeu emendas no curso da tramitação, segue agora para sanção, ou veto, do Governo do Estado.

Cidadão Benemérito – Foi aprovado em primeiro turno o projeto de lei nº 484/2017, do deputado Plauto Miró (DEM), que concede o título de Cidadão Benemérito do Paraná ao artista plástico Horst Schnepper. Também em primeira votação passou o projeto de lei nº 545/2017, do deputado Marcio Nunes (PSD), que insere no calendário de eventos turísticos do Paraná a Festa do Padroeiro Santo Antônio, realizada anualmente no dia 13 de junho, no município de Mariluz.

Doação – Ainda na sessão desta quarta-feira foram aprovados em segundo turno de votação os projetos de lei nº 156/2018, do Poder Executivo, dando nova redação a dispositivo da Lei nº 19.176/2017, que autorizou a doação de imóvel ao município de Castro; nº 531/2017, do deputado Jonas Guimarães (PSB), que denomina Edno Guimarães o trecho da PR-082, entre os municípios de Cianorte e Rondon. Com requerimentos de dispensa de votação da redação final também aprovados, essas propostas que não receberam emendas no curso da tramitação seguem agora para sanção, ou veto, do Poder Executivo.

Outros Posts